domingo, 22 de março de 2015

Explorados, alienados, exaustos, miseráveis

Há qualquer coisa de faustiano neste drama [O fim das possibilidades, de Jean-Pierre Sarrazac] em vários níveis, qualquer coisa que nos faz pensar não tanto no Fausto de Goethe como no do compositor Hanns Eisler, também ele autor de um Johann Faustus (1952), no qual Mefisto relata a Deus um marasmo de tal ordem que os homens, explorados, alienados, exaustos, miseráveis, não dispõem já de meios para cometer os pecados capitais.

David Lescot.

Sem comentários:

Arquivo