sábado, 11 de abril de 2015

Solavancos

Se quereis escrever sobre um calmo e doce amor, tomai o autocarro n.º 7, da Praça Lubianski à Praça Noguine. Os terríveis solavancos farão sobressair admiravelmente o encanto de uma vida diferente. Os solavancos são indispensáveis para a comparação.

Vladimir Maiakovski, Como fazer versos. Tradução de Maria Manuela Ferreira.

Sem comentários:

Arquivo