domingo, 14 de junho de 2015

Arreda!

Neste comenos, visitou-os [a Morgada de Romariz e o marido] um meu conhecido de Famalicão. Ao erguer do pano, saiu de lá, e entrou no meu camarote. Foi ele quem me disse o nome das duas pessoas, acrescentado:
- Ali, onde a vê, tem romance; dá matéria para dois tomos...
- Picarescos? Não me servem... Eu quero filosofia: os meus leitores querem filosofia, percebe o senhor?
- É o que ela tem mais que dar.
- Ora essa!... O senhor sabe que ela tem isso? Queira apresentar-me..
- Deus me defenda... Eu disse à morgada que você era romancista...
- E ela que disse?
- Riu-se.
- Riu-se?! É boa! E o marido...
- O marido disse: Arreda!

Camilo Castelo Branco, A Morgada de Romariz.

Sem comentários:

Arquivo