quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Obra de um ajudante da gráfica

Francisco Rico chega a várias conclusões, nas quais pareceria ter colocado o ponto final para diversas questões que alimentaram a polémica sobre o Lazarilho ao longo do século XX. Assim:
 

a) a primeira impressão do texto teria ocorrido entre 1552 e 1553, muito provavelmente em Burgos, na mesma gráfica de Juan de Junta, o impressor da edição de Burgos de 1554;

b) Juan de Junta teria tido inicialmente acesso ao manuscrito do autor do Lazarilho, que não conteria nem a divisão em “tratados” nem as epígrafes dos mesmos; mais ainda, o texto não teria tido sequer um título. Este, bem como as epígrafes e a divisão, teriam sido obra de um ajudante da gráfica de Juan de Junta, que provou ter pouca imaginação na criação do título e epígrafes, bem como ter lido muito superficialmente o texto. Assim, cometeu vários despropósitos que, já nos nossos dias, não encontrariam explicação se continuassem a ser atribuídos ao autor do texto.

Mario M. González, a propósito da origem do "Lazarilho de Tormes".

Próximo sábado, 10 de Outubro, pelas 17h00, há Lazarilho no Gato Vadio.

Sem comentários:

Arquivo