terça-feira, 5 de junho de 2018

Quatro haicais de Bashô, traduzidos por Manuel Bandeira

Quatro horas soaram.
Levantei-me nove vezes
Para ver a lua.

*

Fecho a minha porta.
Silencioso vou deitar-me
Prazer de estar só...

*

A cigarra... Ouvi:
Nada revela em seu canto
Que ela vai morrer.

*

Quimonos secando
Ao sol. Oh aquela manguinha
Da criança morta!

Sem comentários:

Arquivo