terça-feira, 7 de outubro de 2014

Os três corvos

Três corvos pousavam sobre uma forca. Aqueles sábios pássaros, sem deixar de digerir o jantar que tinham acabado naquele instante, dissertavam sobre o homem.
- O homem é um bom animal - disse um deles. - Gosto do homem. Justamente porque é tão extraordinário e tão volúvel. Já comi bastantes, mas nunca encontrei dois iguais.
- As minhas observações conduzem à mesma conclusão - anuiu o outro, cientificamente. - Mas parece-me que os homens nos enganam. Fazem-se pendurar ou deitam-se na erva, mas a todos lhes falta o coração e o cérebro. Não os têm consigo. Contudo, esses dois bocados são, precisamente, os que mais aprecio. Que lhes farão eles?
- Animal! - disse o terceiro, o mais velho e o mais sábio dos corvos. - Esses bocados são as suas mulheres que lhos comem...

Jenö Heltai, Contos alegres húngaros. Tradução de Armando Ferreira e Andrés Revesz.

Sem comentários:

Arquivo