segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Prosa n.º 35

As palavras que dizem os amantes durante o seu primeiro orgasmo são as que no futuro presidirão a toda a sua comunicação sexual. São momentos de absoluto improviso, em que os amantes se rebaptizam ou rebaptizam as partes do seu corpo. Os novos nomes hão-de regressar sempre durante o acto para instituir o código que utilizarão na cama. Estas palavras são inocentes e muitas vezes metafóricas em relação ao que significam. Às vezes são também disparatadas. Ninguém está livre de dizer à sua mulher na primeira noite em que a toma: "alcachofra." E mete-se em apuros porque a partir daí, ao tomá-la, terá sempre de lhe dizer "alcachofra". No dia em que não o disser, terá deixado de a amar.

Julio Ramón Ribeyro, Prosas Apátridas. Tradução de Tiago Szabo.

Próximo sábado, 21 de Novembro, pelas 17h00, no Gato Vadio.

Arquivo